Lirismo para combater a automatização

Lirismo para combater a automatização
#antimáquina

Vídeos (seleção)

Loading...

9 de dezembro de 2013

Valsa Antiga (Valsa n.1)

Composta aos 17 anos, a "Valsa Antiga" foi a primeira de várias valsas que fiz (sempre adorei valsa ao piano). Mas ficou esquecida por 25 anos... no dia em que lembrei da existência da valsa, corri pro piano e toquei antes que esquecesse de novo. Taí:


VALSA ANTIGA (Valsa n.1)

A música nova 
que eu canto agora
já não é mais nova:
perde nesse instante
o ritmo inconstante
- a última prova
de que ela era nova.

Brisa amanhecida
logo adormecida
ao vento entardece;
no silêncio, cresce
a nuvem de angústia
por não conseguir
criar nada novo.

As palavras ditas
e as notas cantadas
são nuas e mudas,
não dizem mais nada...
e o verso perfeito
torna-se desfeito
pela ação do tempo

... e os três tempos tristes
desse meu compasso
despretensioso
são meus inimigos:
ex-música nova, 
agora uma valsa
num álbum antigo.

Paulo R. Barja

Um comentário:

  1. Dom (dádiva) do PAI, do pai! Parabéns pelo talento que vem sendo lapidado ao longo dos anos, afinal, você era apenas um menino, e a sua "menina" ficou guardada na gaveta da memória e hoje, madura, se mostrou ainda mais bela! Abraço, Rose!

    ResponderExcluir